12/04/2016

Série: Agent Carter


Título: Agent Carter
Direção: Craig Zisk
Distribuidora: Netflix
Elenco: Hayley Atwel, James d'Arcy, Enver Gjokaj, Chad Michael Murray
Mais informações no Adoro Cinema
Agent Carter conta a história Peggy Carter (Hayley Atwell). O ano é 1946, e Peggy se encontra marginalizada quando os homens retornam ao lar após a Guerra. Trabalhando para a SSR (Reserva Científica Estratégica, em inglês), Peggy precisa balancear o trabalho administrativo e missões secretas para Howard Stark, ao mesmo tempo em que leva uma vida solteira após perder o seu amor, Steve Rogers.





Essa série foi uma grande surpresa pra mim, que não costumo me vidrar facilmente em série. Vejo o primeiro episódio pra ver como é, e geralmente para por aí. Agent Carter, ao contrário, me prendeu desde o primeiro segundo. Duas coisas que me atraíram a essa série foi o pôster o tempo todo na minha conta da Netflix e pelo fato de a personagem principal ser uma mulher, e uma mulher foda. A outra razão que me fez continuar assistindo é ver como a Peggy tenta conseguir seu lugar na agência em meio aos desmerecimentos sobre ela ser mulher. Esse é assunto que eu simplesmente amo e que mexe comigo de todas as formas, tanto que escrevi um livro sobre isso! Desde Mulan e Joana Darc, onde as mulheres subsistindo com os homens e provando o seu valor, me fascina eloquentemente.

Pois bem. Os acontecimentos da série se passam um ano depois que o Capitão América morreu (desapareceu) e, apesar da dolorosa lembrança, Peggy continua a sua vida. Peggy é uma agente super qualificada, porém que é reduzida a uma agente que anota pedidos de almoço e que anota recados. Seu chefe e seus colegas vivem zombando dela pelo fato de ela estar ali, aquelas coisas que geralmente os homens falam quando uma mulher ocupa uma posição que não é usual. Então acontece de Howard Stark, o pai de Tony Stark na sua fase solteira e mulherengo, ser dado como inimigo do estado, aquela mesma história sobre as armas criadas por ele estarem em domínio dos caras maus. E ele pede ajuda a agente Carter para que ela investigue e limpe o seu nome. A partir de então, Peggy torna-se uma agente dupla, indo em missões escondida de seus amigos, correndo o risco de ser descoberta em algum momento e ser tida como traidora. 

Super excitante as missões, e os esbarrões que ela e seus colegas de agência dão em cada missão. Ela sempre encontra as testemunhas e os suspeitos antes de seus colegas, deixando o rastro de uma mulher pra trás que mete o medo nos caras. Aí seus colegas começam a se perguntar quem é essa mulher, em especial o adorável e lindo Daniel Souza, um agente deficiente de uma perna que tem uma queda pela Peggy. O outro agente recorrente é o outro lindo do Jack, um pouquinho mala e turrão, porém sarcástico, e que a gente aprende a se importar com ele. Howard cede seu mordomo para ajudar Peggy em suas missões, o Jarvis, e ele deixa tudo cômico com sua falta de jeito para a ação. A primeira temporada é rapidinha, vi em um dia, com apenas 6 episódios. A segunda por outro lado tem 10. Outra que vi super rápido, realmente devorei a série. E nessa também tem romance, diferente do primeiro que não foi o foco.

É super linda a série, no quesito fotográfico. Ah, a trilha sonora de época, as roupas, os chapéus, os cabelos, os batons vermelhos. Mas o bom de tudo mesmo é que, ao contrário do que se imagina pela temática "agente secreto", essa série não é pretensiosa. É algo leve e divertido, algo que não cansa e que não tem muita carga dramática. É super divertido acompanhar as investidas de Howard a cada mulher que ele seduz, a forma desastrada e apavorada, porém racional, que Jarvis age. Os comentários apropriados de Jack e sua carinha bonita. E o encanto que Daniel tem, gente, realmente não dá pra abandonar essa série e vale a pena ser vista.

obs: achei super engraçado a radionovela a cada episódio com Capitão América envolvido com uma enfermeira, que Peggy inclusive acha de muito mau gosto.

8 comentários:

  1. Olha só que não conhecia essa série e sou A louca das séries kkk
    Com certeza vou dar uma olhada nessa nem que seja apenas pra conferir!
    p.s. você já fez resenha de Homeland?

    ❥Blog:Gordices Literárias

    ResponderExcluir
  2. Oiii, Déborah!
    Não resenhei, também nunca tinha visto falar dessa série antes.
    Vou procurar saber sobre ela.

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Que legal, já tinha ouvido algumas coisas sobre a série mas vou procurar saber mais. No momento minha lista de seriados está imensa. :)

    Visite: http://carpediemmica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkk, tipo eu com a lista de livros!

      beijos!

      Excluir
  4. Nunca tinha ouvido falar, mas parece ser muito boa!
    Vou assistir no fds, adorei a dica :)

    Beijos,
    Giulia | www.1livro1filme.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Viviane!
    Confesso pra vc que não curti o episódio piloto da série =/
    Eu sou assim tbm, dou uma chance pro primeiro ep e continuo se me prender, o que não foi o caso. E o pior é que adoro a Peggy! kkk Foi tão fofo o romance dela com o Capitão América...
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gostou?? o.O Que absurdo, rs!
      Sim, então somos duas, porque se o primeiro não me agradar já era.

      beijos!

      Excluir
  6. Oiii Vivi, tudo bem????
    Confesso que eu sou super chata para séries :P
    Vixe, tenho várias abandonadas na Netflix kkkk. Começo a assistir, acho chato e abandono :P
    Mas essa eu ainda não conhecia, mas gostei de conhecer. Depois de tantos elogios é claro que vou querer conferir e espero gostar tanto assim como você :)
    Ahhh e nem me fale sobre a presença e o papel das mulheres. Estou estudando livros policiais e guria, estou tão desiludida :(
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


Obrigada por comentar no Estilhaçando Livros. Se você tiver um blog deixa seu link que vou retribuir a visita com o maior prazer.