28/07/2016

Que tal falarmos de Dan Brown ?


Nome: Daniel " Dan " Brown
Nascimento: 22 de junho de 1964 -Exeter, Nova Hampshire, EUA
Influências: William Shakespeare, Leonardo da Vinci, Sidney Sheldon, Harlan Coben, Robert Ludlum
Onde comprar: Submarino
"Viver num mundo sem tomar consciência do significado do mundo é como vagar por uma imensa biblioteca sem tocar os livros."
Eu vou começar a falar de alguns autores que me inspiram e que eu gosto aqui no blog, e o primeiro é ele, Dan Brown, que pode passar essa serenidade no olhar, carinha de quem nunca aprontou, mas é um dos caras mais intensos, misteriosos e fascinantes da literatura atual.
Vamos andar na contra mão da biografia cronológica e começar pela cronologia das suas obras (um tiro atrás do outro).

Em 1998, lançou "Digital Fortress", traduzido para 'Fortaleza Digital'. Em 2000, lançou "Angels & Demons", traduzido para 'Anjos e Demônios', adaptado para o cinema em 2009. Em 2001, lançou "Deception Point", traduzido para 'Ponto de Impacto'. Em 2003, lançou "The Da Vinci Code", traduzido para famosíssimo 'O Código Da Vinci', também adaptado para cinema, em 2006. Em 2009, lançou "The Lost Symbol", traduzido para 'O Símbolo Perdido'. E para fechar com chave de ouro, em 2013, lançou "Inferno", adaptado para cinema, estreará ainda este ano.
Alguns dos nomes dos personagens de Dan Brown são homenagens para algumas pessoas que o autor de fato conhece. Um dos principais personagens do sucesso 'O Código Da Vinci', Leigh Teabing, homenageia os autores de O Santo Graal e a Linhagem Sagrada, Richard Leigh e Michael Baigent Teabing - anagrama de Baigent). Brown foi nomeado como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time, em 2005, com os devidos créditos de "manter a indústria editorial à tona; renovando interesses em Leonardo da Vinci e da história cristã primitiva, inclusive, influenciando o turismo para Paris e Roma. Dan está trabalhando atualmente com um novo livro, bem como na versão cinematográfica de seu mais recente romance.

Só O Código Da Vinci, seu maior sucesso, vendeu mais de 80 milhões de exemplares pelo mundo, tornando-se um dos livros mais vendidos dos últimos tempos. O romance, aborda temas polêmicos como a humanidade de Cristo e seu suposto casamento com Maria Madalena. Uma das coisas mais marcantes do Dan é que ele realmente gosta de temas como fraternidades, seitas, prelados, irmandades... tipo o da Opus Dei, 'Priorado de Sião' e a Maçonaria, e isso é o que chama atenção de leitores curiosos e que são apaixonados em história, como euzinha aqui. Minha primeira experiência com o Dan foi com Anjos e Demônios, meu livro preferido dele. O Código da Vinci em quesitos de suspense, história, artefatos e etc, é incrível ,mas eu não consegui me apegar tanto quanto eu me apeguei em outros livros da saga do Robert Langdon.

Dan Brown é o mais velho de três irmãos e sua mãe, foi musicista profissional, ela tocava órgão na igreja e seu pai era professor de matemática no Ensino Médio num colégio interno e particular, Dan também escreveu o didático best-seller matemático Advanced Mathematics: Precalculus with Discrete Mathematics and Data Analysis (muito utilizado em seu país). Como os professores do colégio viviam no campus por anos, Brown e seus irmãos foram criados na escola, num ambiente social cristão. Frequentava a escola dominical e cantava no coral da igreja, Brown também passou seus verões no acampamento da igreja, mas seu próprio estudo foi em escolas públicas até à 9ª série, até ser matriculado em Phillips Exeter, bem como seus irmãos. Após sua graduação no mesmo colégio na década de 82, Brown entrou para o Amherst College, onde conquistou o título de membro da Fraternidade Psi Upsilon, junto com o famoso Harlan Coben, autor renomado.

Em seu primeiro ano em Amherst, esteve na Europa estudando História da Arte na Espanha, precisamente na Universidade de Sevilha, onde iniciou os estudos mais aprofundados pelo trabalhos de Leonardo Da Vinci (que tiveram importância crucial em sua obra de maior sucesso).

Falando agora como leitora dele, eu sou suspeita porque sou fangirl total do Dan, tenho todos os livros, alguns com capas diferentes , outros em inglês, enfim meio que gosto dele. ( Aham , " kinda" ) Muita gente critica o trabalho dele, dizendo que é muito fantasioso já que ele usa muito de acontecimentos, lugares, obras e pinturas reais e isso faz com que o livro se torne muito mais real pra quem está lendo e muitas vezes te confunde com a verdadeira realidade. Mas não podemos esquecer que os seus personagens são fictícios, e o fato dele pegar elementos que de fato existem e mesclar com situações que só existem no mundo da fantasia, isso é que o diferencia e o faz ser quem é. Os livros mais famosos dele são os da saga Robert Langdon, que é um professor de Simbologia de Harvard e sempre é pego por lunáticos religiosos, ou algo parecido para desvendar mistérios que aparentemente só ele sabe porque o cara é um gênio da história e do simbolismo. Na minha opinião o personagem é um anagrama do próprio Dan e isso você pode observar quando olhar a descrição dele e olhar pro Dan Brown. Foi o próprio Dan que escolheu o Tom Hanks pra fazer o Robert nos cinemas e eu super adorei, porque sou fã. (Wilsooooon).

Enfim se você é fã de suspense, de história da arte, se você é super aberto para temas polêmicos principalmente sobre religiões, ficção científica e etc.. Dan Brown merece sua atenção. Assumo que depois que comecei a ler seus livros estou muito mais aberta ao mundo e me interesso muito mais por história. Como ele mesmo diz " Abram a mente meus amigos. Todos nós tememos aquilo que foge da nossa compreensão. "

4 comentários:

  1. Dan Brown É O CARA! Meu os livros dlee soa incriveis, eu sou louca por esse homem <3
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é muito foda hahah, também sou loca <3

      Excluir
  2. Oi Sil!
    Eu nunca li Dan Brown :'( Tenho curiosidade, mas n sei se iria gostar tanto da leitura... Adoro os filmes, mas nos livros deve ser um outro ritmo, né?
    Mas n sabia q vc curtia tanto ;)
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol , é a Lola mulher haha. Os livros tem um ritmo otimo e são bem melhores que nos filmes. E eu curto muito ele. Vale a pena, começa por Simbolo Perdido ou Anjos e Demônios.

      Excluir


Obrigada por comentar no Estilhaçando Livros. Se você tiver um blog deixa seu link que vou retribuir a visita com o maior prazer.