14/09/2016

CRÍTICA: O FABULOSO DESTINO DE AMÉLIE POULAIN

Nome: O fabuloso destino de Amélie Poulain
Direção: Jean-Pierre Jeunet
Elenco: Audrey Tautou, Mathieu Kassovitz,Jamel Debbouze, Dominique Pinon, Isabelle Nanty
Distribuição: Lumiére
Após deixar a vida de subúrbio que levava com a família, a inocente Amélie (Audrey Tautou) muda-se para o bairro parisiense de Montmartre, onde começa a trabalhar como garçonete. Certo dia encontra uma caixa escondida no banheiro de sua casa e, pensando que pertencesse ao antigo morador, decide procurá-lo ­ e é assim que encontra Dominique (Maurice Bénichou). Ao ver que ele chora de alegria ao reaver o seu objeto, a moça fica impressionada e adquire uma nova visão do mundo. Então, a partir de pequenos gestos, ela passa a ajudar as pessoas que a rodeiam, vendo nisto um novo sentido para sua existência. Contudo, ainda sente falta de um grande amor.


Quem nunca parou e pensou : "Cinema francês é muito chato, e só quem curte são aqueles cinéfilos cult". Eu mesma admito que são raríssimos filmes franceses que me agradaram, até eu assistir esse.O fabuloso destino de Amélie Poulain é uma comédia romântica despretensiosa, mas ao mesmo tempo, desde o princípio você consegue ver a identidade do filme em cada cena. 

Na verdade ele tem muito de seu diretor, o maravilhoso Jean-Pierre Jeunet que é muito famoso por seus filmes de ficção bem sombrios como Delicatessen, Alien, Ladrões de Sonhos e de sombrio Amélie não tem nada. A história começa desde o nascimento da Amélie, até sua infância conturbada e monótona para alguém que sempre foi a frente de seu tempo.Ela sempre foi obrigada a brincar e conviver sozinha já que seus pais eram bem neuróticos e super protetores. Até que ao atingir maioridade, ela vai morar sozinha e um certo dia sente a vontade de ir atrás do dono de uma caixinha que ela encontrou em sua casa, então ao encontrá-lo e ver que ele se emociona ao reencontrar seu brinquedo de infância, Amélie percebe que pode fazer mais pelas pessoas. E é ai que ela entra num mundo só dela onde todas as pessoas possuem uma história e merecem ser feliz. O filme possui uma fotografia maravilhosa e simples ao mesmo tempo, o que o diretor explora muito. 

A mente criativa de Amélie é bastante explorada e isso dá uma cadência incrível para o filme que já é clássico. Basicamente o filme nos ensina que as melhores coisas da vida são os pequenos detalhes dela. E não sei vocês, mas um filme que tem um propósito de ensinar algo merece ser visto e revisto e comentado e várias coisas que eu ficaria a noite toda aqui descrevendo. Como um bom filme de romance, o principal não falta, mas não é nada forçado, ou algo que vemos em filmes americanos e que a gente logo pensa que aquilo jamais aconteceria daquele jeito no mundo real. O título dele não poderia ser melhor, porque realmente o destino de Amélie é fabuloso e imaginavelmente possível de acontecer. Os atores são maravilhosos mas a Audrey Tatou brilha forte, trazendo uma Amélie romântica mas nada ingênua, uma Amélie sonhadora ( até demais) mas muito pé no chão. E como possuir essa bipolaridade singular? Só assistindo pra você sentir. Ele explora as sensações humanas, então eu poderia ficar horas aqui e não conseguiria passar o que ele é. Mas o mais importante é que ele merece ser visto. È daqueles filmes que você não dá nada quando começa e depois dá um lugarzinho no seu coração só pra ele. E tem sutilmente a quebra da quarta parede ,e se você já se estava apegado ao filme, quando isso acontece você se sente um personagem importante de lá. E a sensação é muito amor. Assistam esse filme fabuloso porque não existe palavra melhor que o descreveria tão bem. 


2 comentários:

  1. Oiii Lola

    Sou louca pela Audrey Tatou desde que vi O Código da Vinci, honestamente por mim filme já vale a pena só pela presença dela. O filme parece ser muito daqueles filmes gostoso de assistir, que vão envolvendo a gente e fazem a gente gostar demais sem nem saber explicar porquê. Faz tempo que quero conferir esse filme, ainda não deu tempo, mas um dia sei que não vou deixar escapar a oportunidade de conhecer essa história.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice, eu amo o Códico da Vinci e ela é muito maravilhosa. E sim ele te envolve mesmo. Assista que vai gostar
      bjos

      Excluir


Obrigada por comentar no Estilhaçando Livros. Se você tiver um blog deixa seu link que vou retribuir a visita com o maior prazer.